CONSTITUIÇÃO FEDERAL COMPLETA 30 ANOS EM MEIO A UMA CRISE POLÍTICO-MORAL E A UMA ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE

Data de Publicação: 2018-09-19

No dia 5 de outubro de 2018, a Constituição Federal completará 30 anos desde sua promulgação.

Segundo informações da Câmara dos Deputados, 263 dispositivos já foram regulamentados.

Entre seus títulos, a Ordem Social é a que mais recebeu regulamentações.

Passados 30 anos desde sua promulgação, a Constituição Federal deve ser vista dentro de um contexto histórico. Criada após anos de ditadura, ela procurou proteger os cidadãos e colocar limites no Estado.

A Constituição Federal de 1988 teve um avanço grande nos direitos sociais. Por sua vez, a tributação necessita, o mais urgentemente possível, de uma reforma ampla para os dias atuais.

O Governo precisa fazer a lição de casa, tendo em vista que arrecada menos do que em 1988, mas continua a gastar muito.

A carga tributária brasileira correspondia a 23% do PIB em 1988. Chegou ao pico de 36% em 2013. Atualmente, está em 33%. É superior à dos Estados Unidos.

Hoje, não temos a contrapartida nos serviços públicos de qualidade, como em países com maiores taxas – vide Dinamarca (50,8%), Bélgica (44,6%) e França (45%).

A Constituição é uma colcha de retalhos. Sofreu 99 emendas constitucionais, para acompanhar a realidade e as demandas do nosso país nos dias atuais.

Não é uma tarefa fácil propor e aprovar emendas: é necessário que a maioria do Congresso (deputados e senadores) esteja de acordo. 

O governo conseguiu aprovar a Reforma Trabalhista, mas não conseguiu passar a Reforma da Previdência.

Existem defensores de que a Constituição Federal seja revista. Porém, a maioria defende que a Constituição é jovem: tem somente 30 anos. Países como os Estados Unidos, por exemplo, têm uma única Constituição em toda a sua história. Já a da França tem mais de 200 anos.

Os defensores da Constituição atual também apontam que este clima político é desfavorável para garantir que a mudança não retire direitos e que a democracia prevaleça.

Seria o momento atual propício para uma revisão? Sem dúvida, não.

Estamos vivendo uma crise moral, ética, política e econômica sem precedentes em nossa história.

Vamos aguardar o cenário político e econômico para o ano de 2019. Isto significa –vamos aguardar o desenrolar das eleições majoritárias, que acontecerão agora, em 2018.

Vamos também ficar na torcida para que quem for eleito assuma o compromisso, perante os cidadãos brasileiros, de combater a corrupção; recuperar a credibilidade do governo e fazer o país voltar a crescer, gerando empregos e, principalmente, recuperando a confiança do mercado externo.

Fonte: Maristela Moreira

Assessora Jurídica/Parlamentar

SINDICOMIS/ACTC

Contato

Nosso time está a postos para responder sua dúvida

Rua Avanhandava, 126

6º andar

Bela Vista - CEP 1306-901

São Paulo - SP

11 3255-2599

actc@sindicomis.com.br

600 Caracteres Restantes

Sua mensagem foi enviada, retornaremos em breve!

Ops. Algo deu errado, tente novamente.