Corrente comercial entre Brasil e árabes é maior desde 2014

Data de Publicação: 12/01/2022

O balanço do comércio do Brasil com os países árabes em 2021 apontou para um cenário de melhora econômica. A corrente comercial entre o País e o bloco alcançou seu maior patamar desde 2014, somando US$ 24,25 bilhões. "Isso mostra que, apesar de ser um ano ainda pandêmico, a recuperação rápida dos países árabes conseguiu aumentar esse saldo", declarou Tamer Mansour, CEO e secretário-geral da Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

No total, o Brasil exportou US$ 14,42 bilhões ao bloco dos países árabes, aumento de 26% na receita gerada. O bloco segue como terceiro principal destino das exportações brasileiras. Além de produtos ligados à agricultura, como açúcares e carne de frango, o minério de ferro puxou a balança e teve aumento considerável na demanda de países como Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita. Para o executivo, a expectativa é também de que novos caminhos se abram para as exportações brasileiras.

No acumulado do ano de 2021, os Emirados Árabes Unidos assumiram a liderança entre os principais países árabes compradores do Brasil. O país do Golfo teve um aumento de 13,21% na receita do ano passado frente ao mesmo período de 2020. Em segundo lugar, esteve a Arábia Saudita, com aumento de 9,78% na receita gerada em 2021 frente ao ano anterior. E em terceiro lugar veio o Egito, com crescimento de 14,55% em 2021, no mesmo comparativo.

Já no ranking das importações brasileiras, os árabes estão em quinto lugar entre os principais fornecedores. Em 2021, a receita com as compras de produtos árabes foi de US$ 9,82 bilhões, aumento de 82% frente a 2020.

(Agência Anba)

Contacte-nos

actc@sindicomis.com.br
(11) 3255-2599


Endereço

Rua Avanhandava, 126 6º andar - 01306-901
Bela Vista - São Paulo - SP


Envie Sua Dúvida

600 Caracteres Restantes

Sua mensagem foi enviada, retornaremos em breve!

Ops. Algo deu errado, tente novamente.