Principais notícias do dia [22/6]

Boletim financeiro para investidores

Expectativa de que a recuperação econômica continuará em meio à retomada da atividade e injeções de liquidez ao redor do globo sustenta alta das bolsas e recuo do dólar mesmo diante de sinais mistos sobre taxas de infecção pelo Covid-19. No Brasil, número de casos supera 1 milhão, enquanto mortos ultrapassam 50.000 e governo prorroga medida de restrição para entrada de estrangeiros, diz O Globo. Na esfera política, semana começa com saída de Frederick Wassef da defesa de Flavio Bolsonaro, após Fabricio Queiroz, ex-assessor do filho do presidente, ser preso no sítio do advogado na semana passada. O senador voltou a negar irregularidades.

Focus abre a semana que terá ata do Copom e Relatório Trimestral de Inflação, além de IPCA-15. BC inicia rolagem de swaps de agosto (Bloomberg).

Dólar abrindo com variação de -0,63%.

Supremo suspende julgamento sobre incidência de IPI na revenda de importado

O Supremo Tribunal Federal começou a analisar recurso que discute se deve incidir Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na revenda de produtos importados. O julgamento acontece em Plenário virtual e foi suspenso após pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes.

Até o momento, votou apenas o relator do recurso, ministro Marco Aurélio, pela inconstitucionalidade da incidência do imposto na saída do estabelecimento importador para a comercialização no mercado interno. O ministro Dias Toffoli divergiu, mas seu voto não foi divulgado.

https://www.conjur.com.br/2020-jun-19/suspenso-julgamento-incidencia-ipi-revenda-importado

Crise EUA x China aumenta incerteza na economia global

Não bastasse a recessão e o freio no comércio internacional, a pandemia da covid-19 ainda elevou as tensões entre Estados Unidos e China, criando uma fonte de incerteza adicional que pode travar os investimentos globais nos próximos meses e respingar no Brasil.

Além de uma desaceleração extra no comércio global – já haverá um primeiro freio brusco desencadeado pela pandemia -, o embate entre os países poderá resultar em um crescimento mais fraco da China nos próximos anos, o que seria negativo para o Brasil no longo prazo, dizem economistas.

Hoje, o mercado chinês é o maior importador de produtos brasileiros, tendo sido responsável pela compra de 39% do total exportado pelo País de janeiro a maio.

https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2020/06/22/crise-eua-x-china-aumenta-incerteza-na-economia-global.htm#:~:%C3%A3o%20bastasse%20a%20recess%C3%A3o%20e,meses%20e%20respingar%20no%20Brasil.

Exportação mundial de café da espécie arábica totaliza 45,26 milhões de sacas

As exportações mundiais de cafés, no período de outubro de 2019 a abril de 2020, totalizaram um volume físico equivalente a 72,78 milhões de sacas, o que representa uma queda de 3,8% em relação às vendas ao exterior no mesmo período anterior. Nesse mesmo comparativo de sete meses, as exportações dos cafés da espécie arábica somaram 45,26 milhões de sacas, total que corresponde a uma queda de 7,7%, e as de cafés robusta, que tiveram um incremento de 3,3%, totalizaram 27,52 milhões de sacas de 60kg.

No contexto global das exportações de café, no acumulado dos mesmos sete meses citados anteriormente, verifica-se que as exportações da África, como um todo, somaram 7,66 milhões de sacas, volume que aponta um crescimento de 7%, se comparado com o mesmo período anterior. Especificando esta análise para os países exportadores africanos, verifica-se que a Etiópia vendeu ao exterior 2,04 milhões de sacas, o que representou um acréscimo de 19,2%. Em relação à Uganda, no período comparativo em análise, as exportações aumentaram 19,6%, ao atingir volume físico correspondente a 2,93 milhões de sacas de 60kg. E, por fim, as exportações de café da Costa do Marfim diminuíram 3,8%, ao totalizar 953 mil sacas, no período ora objeto de análise.

Na sequência desta análise realizada pela Embrapa Café acerca da performance das exportações de café, em nível mundial, que tem como base o Relatório sobre mercado de Café – maio 2020, da Organização Internacional do Café – OIC, vale complementar que as exportações da Ásia & Oceania aumentaram 0,6% e atingiram um volume físico correspondente a 23,62 milhões de sacas de 60kg nos sete primeiros meses em destaque, com base no ano-cafeeiro da OIC, o qual compreende o período de outubro a setembro. Citado Relatório encontra-se disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/cafe/261848-exportacao-mundial-de-cafe-da-especie-arabica-totaliza-4526-milhoes-de-sacas-e-de-robusta-2752-milhoes.html#.XvCsEmhKiM8

Setor eletroeletrônico: Exportações e importações sofrem forte queda em maio

De acordo com informações da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica, as exportações do setor recuaram 31,2% em relação ao mesmo período do ano passado, apontando o pior mês de maio dos últimos 21 anos. Já as compras externas apresentaram o menor montante importado para o mês de maio dos últimos 11 anos.

No mês de maio de 2020, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 337,1 milhões. Esse resultado foi 10,1% acima do registrado em abril deste ano (US$ 306,1 milhões).

Já as importações de produtos do setor somaram US$ 2,05 bilhões no mês de maio de 2020, 1,9% abaixo das registradas no mês imediatamente anterior. Vale lembrar que, no mês de abril de 2020, as importações já haviam recuado 22,7% em relação a março.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee

https://drive.google.com/file/d/1-msLsZd9RQsvcRkdjEv-haFDd0U3yblS/view

Maersk prevê retomada de importações no 4º trimestre

Operações devem voltar a crescer com normalização do consumo, destaca armador.

https://www.atribuna.com.br/2.713/maersk-line-prev%C3%AA-recupera%C3%A7%C3%A3o-lenta-para-o-setor-portu%C3%A1rio-1.19047

Ato Declaratório nº 11, de 18 de junho de 2020

Declara a “REJEIÇÃO” do Convênio ICMS nº 46/2020, aprovado na 327ª Reunião Extraordinária do Confaz, realizada no dia 03/06/2020 e publicado no DOU em 04/06/2020, em razão da “não” ratificação pelo Poder Executivo do Estado de Minas Gerais.

https://www.confaz.fazenda.gov.br/legislacao/atos-declaratorios/2020/ato-declaratorio-no-11-de-18-de-junho-de-2020

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Associe-se

Filie-se

Dúvidas?

Preencha o formulário abaixo e nossa equipe irá entrar em contato o mais rápido possível!